O Diagnóstico de Câncer pode acabar com o sonho de ter filhos ?

No mês de outubro em todo mundo ocorre a campanha de conscientização para o diagnóstico precoce do câncer de mama – Outubro Rosa.

Segundo o INCA (Instituto Nacional de Câncer),  o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, respondendo por cerca de 28% dos casos novos a cada ano.

Relativamente raro antes dos 35 anos, acima desta idade sua incidência cresce progressivamente, especialmente após os 50 anos. Estatísticas indicam aumento da sua incidência tanto nos países desenvolvidos quanto nos em desenvolvimento. O autoexame de mama regular é o primeiro passo para combater essa doença tão prevalente no mundo.

Apesar de ser raro em mulheres jovens e em idade fértil, o tratamento do câncer de mama, como muitos outros câncer, costumam  ser tóxico para as gônadas (ovários nas mulheres e testículos nos homens), podendo levar a infertilidade, porém o sonho de ter filhos não deve ser encerrado neste momento.

Nesse sentido, além do diagnóstico precoce, a preservação da fertilidade deve ser realizada sempre, para mulheres em idade fértil.

E como pode ser realizada a preservação da fertilidade ?

  •  Congelamento de embriões
  • Congelamento de óvulos / sêmen ejaculado
  • Congelamento de tecido ovariano / tecido testicular (pré púberes)

Quando falo em congelar embriões e óvulos, significa dizer que a mulher deverá ser submetida a tratamentos de estimulação ovariana e posteriormente à punção de folículos ovarianos para coleta de óvulos. Todo este procedimento deverá ser realizado o mais breve possível e antes  do uso de drogas quimioterápicas (tóxicas para as gônadas), podendo ou não ser realizado após procedimentos cirúrgicos, conforme individualização de casos.

O Congelamento de tecido ovariano e testicular ainda não é amplamente realizado no mundo, porém vêm crescendo a cada ano e possui suas indicações muito bem especificadas.

Habitualmente a opção de congelar embriões é feita para mulheres e homens casados. Para mulheres jovens sem parceiros ou solteiras, o ideal é o congelamento de óvulos. Vale ressaltar que é necessário uma ampla discussão entre médico e paciente para definir a melhor forma de preservar a fertilidade.

Muito importante conversar com seu médico sobre a preservação da fertilidade. Hoje o câncer de mama quando diagnosticado precocemente têm altas taxas de cura, preservar a fertilidade também  é preservar a vida.

Muito Obrigado

Dr. Igor Dutra

Endometriose – Devo sempre operar para engravidar ?

A endometriose é uma doença que se caracteriza pela presença de tecido endometrial fora da cavidade uterina. Normalmente o endométrio se localiza dentro do útero, revestindo toda  sua parede interna. Quando esse tipo de tecido surge fora do útero, isto pode levar a sintomas dolorosos pélvicos intensos.

Atualmente estima-se que a prevalência de endometriose em mulheres inférteis chega a 47%. Muitos estudos mostram que há uma redução significativa na taxa de fecundidade mensal em mulheres com endometriose.

Porque pode levar a infertilidade ?

  • distúrbios anatômicos por aderências das tubas uterinas e ovários;
  • alteração na formação de folículos ovarianos necessários para ovular;
  • fertilizações reduzidas e formação de embriões alteradas

Devo sempre operar, para engravidar ?

Tanto a Sociedade Europeia de Reprodução Humana e Embriologia (ESHRE) e a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM) concordam que a cirurgia é extremamente benéfica para melhora dos sintomas dolorosos e da qualidade de vida.

Nem toda mulher necessariamente se beneficiará da cirurgia quando o assunto é fertilidade. Muitos estudos ainda são conflitantes sobre isso. O tamanho dos endometriomas, a intensidade e profundidade do acometimento da doença em órgão pélvicos, localização e a melhora da qualidade de vida devam ser levados em consideração na hora de indicar a cirurgia.

Todo cuidado é pouco, principalmente, quando se manipula cirurgicamente ovários de mulheres que desejam ter filhos. A maior preocupação de todo cirurgião experiente no tratamento da endometriose, além de tratar a doença em questão, é preservar a reserva ovariana das mulheres e como consequência seu potencial fértil.

Além do uso de medicações para o tratamento e controle dos sintomas, a Fertilização In Vitro é uma opção de tratamento para mulheres que não conseguem engravidar naturalmente.

Não deixe de procurar um médico especialista, para elucidar todas suas dúvidas sobre esse polêmico assunto.

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Fonte : Tratado de Reprodução Assistida – SBRH – 3ª Edição.

 

 

 

O que acontece no cérebro do homem ao se tornar pai ?

Conversando um pouco sobre o projeto do blog Dica Fértil com uma amiga, dividi a importância da conscientização do homem na participação dos tratamentos de reprodução humana e na gestação.

Vivemos um mundo onde a palavra empoderamento está muito em voga. Considero que movimentos de empoderamento das mulheres precisam ter o envolvimento de toda comunidade, para que possamos derrubar os inúmeros preconceitos às mulheres,  que infelizmente  nos cercam até hoje.  Certamente conscientizar os homens é um importante alicerce para essa construção de idéia de igualdade permanente.

Foi nesse bate-papo entre amigos, que fui apresentado a uma linda reportagem do site de notícias El País  sobre as mudanças que o cérebro do homem têm ao se tornar pai.

Segue um pequeno trecho :

Durante a gravidez o mundo das preocupações continua, mas a química se encarrega de reduzir o interesse sexual em um momento em que a fecundação não é possível. Faz tudo isso através de dois hormônios, fundamentalmente: a testosterona e a prolactina. A testosterona é o hormônio rei do homem, que lhe traz força, domínio e agressividade. Quando a companheira está grávida, esse hormônio cai e tem seu nível mais baixo durante as três semanas anteriores ao parto, que chega até a 33% menos. A prolactina, pelo contrário, aumenta em até 20% no mesmo período de tempo.

Fascinante pensar que o organismo masculino entra em simbiose com o organismo feminino materno para compreender e interagir com a gestação além do consciente humano.

Vale essa excelente leitura, e linda reportagem que faz com que homens se sintam mais femininos e mulheres se sintam mais masculinas :

www.brasil.elpais.com

Muito obrigado

Dr. Igor Dutra

 

 

Espermograma é atestado de fertilidade ?

Categoricamente a resposta é não.

O espermograma é a principal ferramenta na avaliação do potencial fértil do homem porém a avaliação masculina não se resume apenas a este exame.

É de extrema importância uma avaliação ampla do homem:

  •  Histórico de doenças;
  • Hábitos de vida (tabagismo, consumo de bebida alcoólica,  drogas, atividade física, etc…);
  • Avaliação física (obesidade, varicocele, criptoorquidia, volume testicular,  etc…);

Em 2010 a OMS (Organização Mundial de Saúde) publicou a última edição de um manual que teve o intuito de padronizar a análise laboratorial do sêmen e fornecer valores de referência para classificar o homem fértil. Laboratórios que seguem esse manual, costumam trazer maior confiabilidade em seus resultados na prática clínica.

Mais importante que definir valores dentro das referências determinadas pela OMS, é realizar avaliação global do homem. Atualmente  inúmero estudos vêm mostrando que análises funcionais do sêmen, como a avaliação da fragmentação de DNA, pode estar alterada em homens que possuem espermograma normal. O manual de 2010 não contempla esse tipo de informação, portanto uma cuidadosa avaliação médica deve ser realizada para que o melhor tratamento possa ser oferecido ao casal.

Procure um médico especialista e tire suas dúvidas sobre espermograma e fragmentação de DNA.

Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Fonte: www.who.int

Futuro: Vacina contra o Zika Vírus.

Segundo notícia publicada no portal G1, recentes estudos para criação de vacina contra o Zika Vírus, direcionam em breve para uso em humanos.

Segundo o portal G1 de notícias :

“Duas vacinas contra zika, ainda em fase de testes, foram capazes de proteger os fetos de fêmeas de camundongos grávidas infectadas pelo vírus. Resultados do experimento, que teve a participação de pesquisadores do Instituto Evandro Chagas, do Pará, foram publicados na revista especializada “Cell”.”

”A pesquisa, que também envolveu pesquisadores da Universidade de Washington, da Universidade do Texas e do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) dos Estados Unidos, avaliou dois tipos diferentes de vacinas de zika experimentais: uma vacina feita a partir de RNA mensageiro modificado, desenvolvida pela empresa Moderna Therapeutics, e uma vacina de vírus vivo atenuado, desenvolvida em parceria entre o Instituto Evandro Chagas e a Universidade do Texas.”

Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), os cuidados em relação ao Zika incluem :

1. Mulheres e homens que têm doença do vírus Zika devem esperar pelo menos 6 meses após o início da doença para tentar a reprodução e devem evitar o contato sexual íntimo ou usar preservativos durante os mesmos 6 meses.

2. Mulheres e homens com possível exposição ao vírus Zika, mas sem doença clínica consistente, devem considerar testar o RNA viral Zika dentro de 2 semanas após a suspeita de exposição e aguardar pelo menos 8 semanas após a última data de exposição antes de ser testado de novo .

3. Mulheres e homens que residem em áreas de transmissão ativa do vírus Zika devem conversar com profissionais de saúde sobre a tentativa de reprodução e evitar a exposição a picadas de mosquito.

4. Atualmente, não há evidências de que o vírus Zika fará infecção congênita em gravidezes iniciadas após a resolução de viremia de  Zika  materna.

5. As discussões sobre o calendário da gravidez devem ser individualizados e devem incluir informações sobre os sinais e sintomas da doença do vírus Zika e os possíveis efeitos adversos associados à infecção do vírus Zika na gravidez.

Fonte de texto e imagens: www.asrm.org / www.g1.globo.com 

Sempre procure um médico especialista para maiores explicações sobre o tema.

Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Uso da nanotecnologia na reprodução assistida.

O futuro já começou! Uso de nanotecnologia para realização do ICSI ( injeção intracitoplasmática de espermatozóides) na técnica de reprodução assistida. No vídeo podemos ver o robô sendo usado para levar o espermatozóide até o óvulo! Fantástico! Será que um dia usarmos essa tecnologia na rotina dos tratamentos ?

Fonte: @machinepix (Instagram)

Um nanorobô pega um esperma pela cauda e injeta em um óvulo, procedimento realizado pelo pelo Instituto de Nanociências Integrativas da Alemanha.

O uso do telefone celular e internet wi-fi levam a piora da qualidade seminal.

Recente artigo de revisão Nature Urology, mostra que o telefone celular e o laptop com uso de internet wi-fi vêm mostrando piora da qualidade seminal. Isto corrobora com a idéia de que a qualidade seminal dos homens no século XXI é pior do que de séculos anteriores.

As metanálises, incluindo estudos in vivo e in vitro, sugeriram que a exposição a telefones celulares está associada à redução da mobilidade espermática e da viabilidade espermática.

O aumento da produção de espécies reativas de oxigênio e o aumento da fragmentação do DNA no esperma foram sugeridos como possíveis mecanismos para esses efeitos adversos.

Uma associação de exposição do telefone móvel com concentração de esperma foi observada na metanálise de estudos em animais, mas os dados são equivalentes em estudos humanos e o Programa Americano Nacional de Toxicologia está atualmente realizando um estudo abrangente sobre os efeitos de exposição do telefone móvel na saúde.
Um estudo in vitro sugeriu uma associação negativa entre o uso de laptops conectados à internet sem fio e motilidade espermática e também sugeriu aumento da fragmentação do DNA, potencialmente através de um efeito não-térmico.

Procure médico especialista em fertilidade, para maiores esclarecimentos sobre o tema.

Fonte: https://www.nature.com/nrurol

Obrigado

Igor Faria Dutra