Cientistas desenvolvem óvulos humanos em laboratório até a maturidade pela primeira vez

Noticiado pela agência de notícia internacional – Reuteus, nesta sexta feira – 09 de fevereiro, que cientista conseguiram desenvolver óvulos humanos a partir de tecido ovariano de mulher.
Segundo  Portal G1 de notícias :

Pela primeira vez  foi desenvolvido óvulos humanos em laboratório desde os estágios iniciais até a total maturidade, quando estão prontos para serem fertilizados – uma descoberta que pode ajudar a desenvolver novas terapias regenerativas e tratamentos contra a infertilidade.

O experimento foi realizado por pesquisadores do Reino Unido e dos EUA, que publicaram os resultados na revista científica “Molecular Human Reproduction” nesta sexta-feira (9).

Os óvulos foram desenvolvidos a partir do tecido ovariano de dez mulheres. Dos 48 óvulos que atingiram o penúltimo estágio do processo, nove chegaram à maturidade total.

Imagens aumentadas mostram óvulos humanos em diferentes fases de desenvolvimento (Foto: Prof. Evelyn Telfer e Dr. Marie McLaughlin/Universidade de Edinburgo via Reuters )

Imagens aumentadas mostram óvulos humanos em diferentes fases de desenvolvimento (Foto: Prof. Evelyn Telfer e Dr. Marie McLaughlin/Universidade de Edinburgo via Reuters)

Estudos anteriores já haviam obtido o mesmo resultado em ratos: foram criados óvulos desses animais em laboratório até o estágio em que eles produziram descendentes vivos.

Já em humanos outras equipes tinham conseguido atingir diferentes estágios de desenvolvimento do processo, mas é a primeira vez que se consegue desenvolver os mesmos óvulos do estágio inicial até o ponto em que poderiam ser liberados pelos ovários e fertilizados (a maturidade total).

“Ser capaz de desenvolver completamente óvulos humanos em laboratório pode ampliar o escopo dos tratamentos de fertilidade existentes. Estamos agora trabalhando em melhorar as condições dos óvulos humanos durante seu desenvolvimento e estudando o quão saudáveis eles são”, disse Evelyn Telfer, coautora do trabalho, que foi conduzido por pesquisadores de dois hospitais em Edinburgo (Escócia) e do Centro de Reprodução Humana de Nova York.

Repercussão

Especialistas que não estão ligados diretamente ao estudo comentaram que o trabalho é importante, mas alertaram que há muito a ser feito antes que os óvulos criados em laboratório podem ser usados com segurança para serem fertilizados com esperma.

“Esses dados sugerem que isso pode ser muito factível no futuro”, diz Ali Abbara, pesquisador experiente da área de endocrinologia do Imperial College London. “Mas a tecnologia ainda está em um estágio inicial, e há muito a ser feito para garantir que a técnica é segura e que os ovos permanecerão normais durante o processo, formando embriões que levem a bebês saudáveis”, disse.

Para Darren Griffin, professor de genética da Universidade de Kent no Reino Unido, o trabalho foi um “avanço técnico impressionante”.

Se for comprovada sua segurança e seu sucesso, afirma, pode ajudar no futuro pacientes de câncer que querem preservar sua fertilidade antes de passarem por quimioterapia, melhorar os tratamentos contra infertilidade e aprofundar a compreensão da biologia dos primeiros estágios da vida humana.

Fonte : https://g1.globo.com/bemestar/noticia

Poluição do ar ambiente aumenta o risco de perda de gravidez.

Recente estudo publicado na ASRM – Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva relaciona o nível de poluição do ar ambiente com o risco de perda de gravidez. Para estimar essa associação, um total de 343 grávidas fizeram parte deste estudo.
A incidência de perda de gravidez foi de 28% (n = 98). Os níveis de poluentes nas residências das mulheres foram estimados usando modelos modificados de qualidade ambiental do ar durante a gravidez.

Os modelos ajustados mostraram que um aumento da concentração de partículas poluentes  foram associadas com um tempo mais rápido para a perda da gravidez.
Em um estudo de coorte prospectivo de casais tentando conceber, foi encontrado evidências de que a exposição à poluição do ar durante a gravidez estava associada à perda, mas para determinar períodos específicos de maior vulnerabilidade  são necessários maiores estudos, através de uma medida diária da qualidade do ar que respiramos.

Fonte: https://www.fertstertdialog.com

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Infertilidade Masculina: Quais as principais causas ?

Diferente do que muitas pessoas pensam, as causas masculinas para infertilidade podem corresponder a 50% dos casos de infertilidade nos casais, cabendo os outros 50% às mulheres.

Espermograma é um exame fundamental para que seja direcionada a avaliação médica do homem e ele pode conter alterações como :

  • Azoospermia ( não encontrar espermatozóide no espermograma)
  • Oligozoospermia ( encontrar pouco espermatozóide no espermograma)
  • Teratozoospermia (alteração da morfologia do espermatozóide no espermograma)
  • Sêmen normal, porém com alta fragmentação de DNA no espermatozóide

Inúmeras doenças podem justificar tais alterações seminais. São elas : 

  • Varicocele
  • Alterações Hormonais
  • Alterações Genéticas
  • Infecções dos testículos e epidídimos
  • Obesidade, tabagismo, consumo de drogas, além hábitos de vidas que não sejam saudáveis.

Sempre importante uma ampla avaliação médica do casal, não ficando restrito a avaliação masculina ao espermograma.

O cuidado na saúde do homem é fundamental, para que isso possa levar a melhora da qualidade seminal, na tentativa de alcançar o ideal da gravidez natural.

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

 

Quais são os sintomas do câncer de próstata ?

Nesse mês de Novembro acontece a campanha “Novembro Azul” para conscientização do rastreio do câncer de próstata. As perguntas que pairam são : – Qual o sintoma do câncer de próstata ? ou Qual é a hora de procurar um Urologista ?

O Câncer de Próstata, na sua grande maioria, pode passar despercebido por anos. Em estágio inicial, quando as chances de curam beiram 90%, a doença não apresenta qualquer sintoma. Geralmente, os principais sintomas relacionados à próstata são devido a hiperplasia prostática, crescimento benigno da glândula, como jato urinário mais fraco, sensação de urgência miccional ou de esvaziamento incompleto da bexiga, entre outros.

O câncer de próstata permanece como a neoplasia mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) foram estimados 61.200 novos casos em 2016/2017 no Brasil, constituindo o tipo de câncer mais incidente nos homens (excetuando-se o câncer de pele não-melanoma) em todas as regiões do país, com 28,6% dos casos.

Apesar dos avanços terapêuticos, cerca de 25% dos pacientes com câncer de próstata ainda morrem devido à doença. Atualmente, cerca de 20% ainda são diagnosticados em estágios avançados, embora um declínio importante tenha ocorrido nas últimas décadas em decorrência, principalmente, de políticas de rastreamento da doença e maior conscientização da população masculina.

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos poderá ser realizado apenas para aqueles com expectativa de vida acima de 10 anos.

Nao deixe de procurar um médico especialista para maiores esclarecimentos.

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Fonte: Sociedade Brasileira de Urologia – SBU – www.portaldaurologia.org.br

Como é ser uma “tentante” ? Dicas de leitura para esta fase

O termo “tentante” não foi algo que escutei de meus professores durante minha formação médica. Não é comumente mencionado em congressos por colegas médicos especialistas, mas recorrentemente é visto na internet e em redes sociais, como Instagram e Facebook.

Na busca ao dicionário –  tentante é:

  • adjetivo: Que tenta, procurando conseguir ou demonstrando pretensão e vontade para obter algo; tentativo.
  • substantivo feminino: Aquela que está buscando engravidar ou tem pretensões de o fazer; mulher que está tentando engravidar: a mulher que deixa de usar o contraceptivo é oficialmente uma tentante.

Com intuito de conhecer e entender um pouco sobre o que é ser tentante, venho aprendendo com minhas pacientes e conversas que tenho com colegas psicólogos que possuem experiência com pacientes tentantes, mas também venho encontrando livros sobre o tema bem interessantes.

Nesse post venho dar dica para todos, de duas leituras incríveis que tentam mostrar um pouquinho ao seu leitor de como é ser tentante :

Tem alguma livro que gostaria de acrescentar na nossa lista? Escreva nos comentários.

Espero que aproveitem a leitura.

Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

“Me solicitaram dosagem do Hormônio Antimulleriano” – Pra que serve ?

O hormônio antimulleriano (AMH) foi descoberto em 1940, é uma glicoproteína e costuma ter seus níveis aumentados na puberdade e indetectáveis na menopausa.

Este hormônio é produzido pelas células da granulosa, que compõem os folículos pré-antrais e antrais pequenos.

O que isso significa ?

Significa que os folículos ovarianos antes de serem recrutados pelos ovários para seu amadurecimento, crescimento e posterior ovulação; eles produzem hormônio antimulleriano (AMH).

Sim. E daí ?

Dessa maneira é possível predizer a reserva de folículos ovarianos que as pacientes possuem, antes mesmo destes folículos crescerem e promoverem a ovulação. Dessa maneira o AMH pode mensurar a reserva ovariana, principalmente associado a realização de contagem de folículos antrais, através da ultrassonografia transvaginal.

Então, sempre que tiver um AMH alto, quer dizer que posso engravidar facilmente?

Não. É necessário uma avaliação individual do paciente, uma vez que mulheres com Síndrome do Ovário Policístico podem apresentar valores elevados de AMH e ainda assim apresentarem um quadro de infertilidade. Uma avaliação ampla da mulher deve ser realizada.

Resumindo :

  • AMH é coletado por amostra sanguínea.
  • Pode ser coletado em qualquer dia do ciclo para avaliação de reserva ovariana.
  • Associado a contagem de folículos antrais (CFA) pela ultrassonografia é considerado um importante preditor de reserva ovariana.
  • Pode ser considerado um importante marcador pra resposta ovariana ao tratamento de reprodução assistida, porém nem sempre é um preditor de taxa de gravidez em ciclos de FIV.
  • Na prática clínica, pode ser considerado valores de AMH de 1,0 ng/ml e 3,0 ng/ml  para a identificação de possíveis pacientes classificadas como pobre respondedora e hiper-respondedoras a estimulação ovariana controlada, respectivamente.
  • O AMH pode auxiliar na minimização de risco de Síndrome de Hiperstimulo Ovariano, através da elaboração de protocolos mais adequados, ou promovendo melhor resposta ovariana à estimulação ovariana controlada.

Ressalto a importância de consulta médica com especialista para individualização de casos e para elucidação de dúvidas sobre o tema.

Fonte : Tratado de Reproducão Assistida – SBRH – 3ª edição

Muito Obrigado

Dr.Igor Faria Dutra

 

Qual a importância do autoexame de mama ?

O mês de Outubro chegou e juntamente, a campanha do Outubro Rosa que traz a tona todos os anos a importância do autoexame de mama.

O Dica Fértil não poderia deixar de falar um pouco da importância da conscientização à população da detecção precoce do câncer de mama.

Segundo Instituto Nacional de Câncer – INCA :  “O câncer de mama pode ser detectado em fases iniciais, em grande parte dos casos, aumentando assim as chances de tratamento e cura.

É importante que as mulheres fiquem atentas a qualquer alteração suspeita na mama:

  • Nódulo (caroço), fixo e geralmente indolor: é a principal manifestação da doença, estando presente em cerca de 90% dos casos quando o câncer é percebido pela própria mulher.
  • Pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja.
  • Alterações no bico do peito (mamilo).
  • Pequenos nódulos nas axilas ou no pescoço.
  • Saída de líquido anormal das mamas.

Esses sinais e sintomas devem sempre ser investigados, porém podem estar relacionados a doenças benignas da mama.

A postura atenta das mulheres em relação à saúde das mamas, que significa conhecer o que é normal em seu corpo e quais as alterações consideradas suspeitas de câncer de mama, é fundamental para a detecção precoce dessa doença.

Quando a mulher conhece bem suas mamas e se familiariza com o que é normal para ela, pode estar atenta a essas alterações e buscar o serviço de saúde para investigação diagnóstica.

A orientação atual é que a mulher faça a observação e a autopalpação das mamas sempre que se sentir confortável para tal (no banho, no momento da troca de roupa ou em outra situação do cotidiano), sem necessidade de uma técnica específica de autoexame, em um determinado período do mês, como preconizado nos anos 80. Essa mudança surgiu do fato de que, na prática, muitas mulheres com câncer de mama descobriram a doença a partir da observação casual de alterações mamárias e não por meio de uma prática sistemática de se autoexaminar, com método e periodicidade definidas.

A detecção precoce do câncer de mama pode também ser feita pela mamografia, quando realizada em mulheres sem sinais e sintomas da doença, numa faixa etária em que haja um balanço favorável entre benefícios e riscos dessa prática (mamografia de rastreamento). ”

Fonte: www.inca.gov.br

Procure um médico especialista, para maiores esclarecimentos e contribua com a campanha.

Muito Obrigado

Dr. Igor Dutra