Cientistas desenvolvem óvulos humanos em laboratório até a maturidade pela primeira vez

Noticiado pela agência de notícia internacional – Reuteus, nesta sexta feira – 09 de fevereiro, que cientista conseguiram desenvolver óvulos humanos a partir de tecido ovariano de mulher.
Segundo  Portal G1 de notícias :

Pela primeira vez  foi desenvolvido óvulos humanos em laboratório desde os estágios iniciais até a total maturidade, quando estão prontos para serem fertilizados – uma descoberta que pode ajudar a desenvolver novas terapias regenerativas e tratamentos contra a infertilidade.

O experimento foi realizado por pesquisadores do Reino Unido e dos EUA, que publicaram os resultados na revista científica “Molecular Human Reproduction” nesta sexta-feira (9).

Os óvulos foram desenvolvidos a partir do tecido ovariano de dez mulheres. Dos 48 óvulos que atingiram o penúltimo estágio do processo, nove chegaram à maturidade total.

Imagens aumentadas mostram óvulos humanos em diferentes fases de desenvolvimento (Foto: Prof. Evelyn Telfer e Dr. Marie McLaughlin/Universidade de Edinburgo via Reuters )

Imagens aumentadas mostram óvulos humanos em diferentes fases de desenvolvimento (Foto: Prof. Evelyn Telfer e Dr. Marie McLaughlin/Universidade de Edinburgo via Reuters)

Estudos anteriores já haviam obtido o mesmo resultado em ratos: foram criados óvulos desses animais em laboratório até o estágio em que eles produziram descendentes vivos.

Já em humanos outras equipes tinham conseguido atingir diferentes estágios de desenvolvimento do processo, mas é a primeira vez que se consegue desenvolver os mesmos óvulos do estágio inicial até o ponto em que poderiam ser liberados pelos ovários e fertilizados (a maturidade total).

“Ser capaz de desenvolver completamente óvulos humanos em laboratório pode ampliar o escopo dos tratamentos de fertilidade existentes. Estamos agora trabalhando em melhorar as condições dos óvulos humanos durante seu desenvolvimento e estudando o quão saudáveis eles são”, disse Evelyn Telfer, coautora do trabalho, que foi conduzido por pesquisadores de dois hospitais em Edinburgo (Escócia) e do Centro de Reprodução Humana de Nova York.

Repercussão

Especialistas que não estão ligados diretamente ao estudo comentaram que o trabalho é importante, mas alertaram que há muito a ser feito antes que os óvulos criados em laboratório podem ser usados com segurança para serem fertilizados com esperma.

“Esses dados sugerem que isso pode ser muito factível no futuro”, diz Ali Abbara, pesquisador experiente da área de endocrinologia do Imperial College London. “Mas a tecnologia ainda está em um estágio inicial, e há muito a ser feito para garantir que a técnica é segura e que os ovos permanecerão normais durante o processo, formando embriões que levem a bebês saudáveis”, disse.

Para Darren Griffin, professor de genética da Universidade de Kent no Reino Unido, o trabalho foi um “avanço técnico impressionante”.

Se for comprovada sua segurança e seu sucesso, afirma, pode ajudar no futuro pacientes de câncer que querem preservar sua fertilidade antes de passarem por quimioterapia, melhorar os tratamentos contra infertilidade e aprofundar a compreensão da biologia dos primeiros estágios da vida humana.

Fonte : https://g1.globo.com/bemestar/noticia

Poluição do ar ambiente aumenta o risco de perda de gravidez.

Recente estudo publicado na ASRM – Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva relaciona o nível de poluição do ar ambiente com o risco de perda de gravidez. Para estimar essa associação, um total de 343 grávidas fizeram parte deste estudo.
A incidência de perda de gravidez foi de 28% (n = 98). Os níveis de poluentes nas residências das mulheres foram estimados usando modelos modificados de qualidade ambiental do ar durante a gravidez.

Os modelos ajustados mostraram que um aumento da concentração de partículas poluentes  foram associadas com um tempo mais rápido para a perda da gravidez.
Em um estudo de coorte prospectivo de casais tentando conceber, foi encontrado evidências de que a exposição à poluição do ar durante a gravidez estava associada à perda, mas para determinar períodos específicos de maior vulnerabilidade  são necessários maiores estudos, através de uma medida diária da qualidade do ar que respiramos.

Fonte: https://www.fertstertdialog.com

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Quais são os sintomas do câncer de próstata ?

Nesse mês de Novembro acontece a campanha “Novembro Azul” para conscientização do rastreio do câncer de próstata. As perguntas que pairam são : – Qual o sintoma do câncer de próstata ? ou Qual é a hora de procurar um Urologista ?

O Câncer de Próstata, na sua grande maioria, pode passar despercebido por anos. Em estágio inicial, quando as chances de curam beiram 90%, a doença não apresenta qualquer sintoma. Geralmente, os principais sintomas relacionados à próstata são devido a hiperplasia prostática, crescimento benigno da glândula, como jato urinário mais fraco, sensação de urgência miccional ou de esvaziamento incompleto da bexiga, entre outros.

O câncer de próstata permanece como a neoplasia mais comum e a segunda maior causa de óbito oncológico no sexo masculino. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) foram estimados 61.200 novos casos em 2016/2017 no Brasil, constituindo o tipo de câncer mais incidente nos homens (excetuando-se o câncer de pele não-melanoma) em todas as regiões do país, com 28,6% dos casos.

Apesar dos avanços terapêuticos, cerca de 25% dos pacientes com câncer de próstata ainda morrem devido à doença. Atualmente, cerca de 20% ainda são diagnosticados em estágios avançados, embora um declínio importante tenha ocorrido nas últimas décadas em decorrência, principalmente, de políticas de rastreamento da doença e maior conscientização da população masculina.

A Sociedade Brasileira de Urologia mantém sua recomendação de que homens a partir de 50 anos devem procurar um profissional especializado, para avaliação individualizada. Aqueles da raça negra ou com parentes de primeiro grau com câncer de próstata devem começar aos 45 anos. O rastreamento deverá ser realizado após ampla discussão de riscos e potenciais benefícios. Após os 75 anos poderá ser realizado apenas para aqueles com expectativa de vida acima de 10 anos.

Nao deixe de procurar um médico especialista para maiores esclarecimentos.

Muito Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Fonte: Sociedade Brasileira de Urologia – SBU – www.portaldaurologia.org.br

Como é ser uma “tentante” ? Dicas de leitura para esta fase

O termo “tentante” não foi algo que escutei de meus professores durante minha formação médica. Não é comumente mencionado em congressos por colegas médicos especialistas, mas recorrentemente é visto na internet e em redes sociais, como Instagram e Facebook.

Na busca ao dicionário –  tentante é:

  • adjetivo: Que tenta, procurando conseguir ou demonstrando pretensão e vontade para obter algo; tentativo.
  • substantivo feminino: Aquela que está buscando engravidar ou tem pretensões de o fazer; mulher que está tentando engravidar: a mulher que deixa de usar o contraceptivo é oficialmente uma tentante.

Com intuito de conhecer e entender um pouco sobre o que é ser tentante, venho aprendendo com minhas pacientes e conversas que tenho com colegas psicólogos que possuem experiência com pacientes tentantes, mas também venho encontrando livros sobre o tema bem interessantes.

Nesse post venho dar dica para todos, de duas leituras incríveis que tentam mostrar um pouquinho ao seu leitor de como é ser tentante :

Tem alguma livro que gostaria de acrescentar na nossa lista? Escreva nos comentários.

Espero que aproveitem a leitura.

Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Futuro: Vacina contra o Zika Vírus.

Segundo notícia publicada no portal G1, recentes estudos para criação de vacina contra o Zika Vírus, direcionam em breve para uso em humanos.

Segundo o portal G1 de notícias :

“Duas vacinas contra zika, ainda em fase de testes, foram capazes de proteger os fetos de fêmeas de camundongos grávidas infectadas pelo vírus. Resultados do experimento, que teve a participação de pesquisadores do Instituto Evandro Chagas, do Pará, foram publicados na revista especializada “Cell”.”

”A pesquisa, que também envolveu pesquisadores da Universidade de Washington, da Universidade do Texas e do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas (NIAID) dos Estados Unidos, avaliou dois tipos diferentes de vacinas de zika experimentais: uma vacina feita a partir de RNA mensageiro modificado, desenvolvida pela empresa Moderna Therapeutics, e uma vacina de vírus vivo atenuado, desenvolvida em parceria entre o Instituto Evandro Chagas e a Universidade do Texas.”

Segundo a Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva (ASRM), os cuidados em relação ao Zika incluem :

1. Mulheres e homens que têm doença do vírus Zika devem esperar pelo menos 6 meses após o início da doença para tentar a reprodução e devem evitar o contato sexual íntimo ou usar preservativos durante os mesmos 6 meses.

2. Mulheres e homens com possível exposição ao vírus Zika, mas sem doença clínica consistente, devem considerar testar o RNA viral Zika dentro de 2 semanas após a suspeita de exposição e aguardar pelo menos 8 semanas após a última data de exposição antes de ser testado de novo .

3. Mulheres e homens que residem em áreas de transmissão ativa do vírus Zika devem conversar com profissionais de saúde sobre a tentativa de reprodução e evitar a exposição a picadas de mosquito.

4. Atualmente, não há evidências de que o vírus Zika fará infecção congênita em gravidezes iniciadas após a resolução de viremia de  Zika  materna.

5. As discussões sobre o calendário da gravidez devem ser individualizados e devem incluir informações sobre os sinais e sintomas da doença do vírus Zika e os possíveis efeitos adversos associados à infecção do vírus Zika na gravidez.

Fonte de texto e imagens: www.asrm.org / www.g1.globo.com 

Sempre procure um médico especialista para maiores explicações sobre o tema.

Obrigado

Dr. Igor Faria Dutra

Uso da nanotecnologia na reprodução assistida.

O futuro já começou! Uso de nanotecnologia para realização do ICSI ( injeção intracitoplasmática de espermatozóides) na técnica de reprodução assistida. No vídeo podemos ver o robô sendo usado para levar o espermatozóide até o óvulo! Fantástico! Será que um dia usarmos essa tecnologia na rotina dos tratamentos ?

Fonte: @machinepix (Instagram)

Um nanorobô pega um esperma pela cauda e injeta em um óvulo, procedimento realizado pelo pelo Instituto de Nanociências Integrativas da Alemanha.

O uso do telefone celular e internet wi-fi levam a piora da qualidade seminal.

Recente artigo de revisão Nature Urology, mostra que o telefone celular e o laptop com uso de internet wi-fi vêm mostrando piora da qualidade seminal. Isto corrobora com a idéia de que a qualidade seminal dos homens no século XXI é pior do que de séculos anteriores.

As metanálises, incluindo estudos in vivo e in vitro, sugeriram que a exposição a telefones celulares está associada à redução da mobilidade espermática e da viabilidade espermática.

O aumento da produção de espécies reativas de oxigênio e o aumento da fragmentação do DNA no esperma foram sugeridos como possíveis mecanismos para esses efeitos adversos.

Uma associação de exposição do telefone móvel com concentração de esperma foi observada na metanálise de estudos em animais, mas os dados são equivalentes em estudos humanos e o Programa Americano Nacional de Toxicologia está atualmente realizando um estudo abrangente sobre os efeitos de exposição do telefone móvel na saúde.
Um estudo in vitro sugeriu uma associação negativa entre o uso de laptops conectados à internet sem fio e motilidade espermática e também sugeriu aumento da fragmentação do DNA, potencialmente através de um efeito não-térmico.

Procure médico especialista em fertilidade, para maiores esclarecimentos sobre o tema.

Fonte: https://www.nature.com/nrurol

Obrigado

Igor Faria Dutra