Filhos de pais submetidos a tratamento de fertilidade possuem desenvolvimento intelectual normal ?

Um estudo dinamarquês, publicado pela Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva, ajuda a responder esta pergunta. Um total de 5.032 nascidos entre 1990 e 1992 foram acompanhados até uma idade média de 19 anos.

Essas crianças nasceram como resultado do tratamento de fertilidade (n = 210), tiveram pais subférteis que demoraram mais de 12 meses antes de conceberem naturalmente (n = 334), tiveram pais férteis que conceberam naturalmente dentro de 12 meses (n = 2.661), ou teve pais que relataram a gravidez como não planejada (n = 1,827).

As crianças foram seguidas com questionários e informações dos registos nacionais dinamarqueses.

Não foi encontrado evidências de dificuldades escolares na infância, desempenho escolar prejudicado na adolescência ou menor inteligência na idade adulta em análises multivariadas ajustadas pela idade, nível de escolaridade, paridade materna, índice de massa corporal (IMC) antes da gravidez, tabagismo e consumo de álcool na gravidez, status de coabitação, sexo da criança e idade.

P.S.: O texto desse post foi traduzido de artigo publicado pela ASRM.

Veja no link o artigo na íntegra.